26 de janeiro de 2013

Olfato e paladar nos invertebrados



Os animais invertebrados possuem estruturas olfativas

O olfato é um dos órgãos dos sentidos e é por ele que muitas substâncias são detectadas; tanto as dissolvidas na água, quanto as dissolvidas no ar. Nos invertebrados, olfato e paladar são detectados pelas mesmas estruturas.
Nos animais invertebrados mais simples (como cnidários, platelmintos e anelídeos) podemos encontrar estruturas cheias de cílios. Esses cílios têm a função de aumentar a superfície de contato com as partículas que se encontram dissolvidas na água ou no ar. Essas estruturas são encontradas na epiderme desses animais.


As antenas dos invertebrados possuem estruturas responsáveis pelo olfato

Os animais artrópodes (como insetos, caranguejos, aranhas e escorpiões) possuem o olfato e o paladar bem desenvolvidos, sendo capazes de captar e diferenciar as substâncias dissolvidas no ar ou na água. Nos artrópodes que possuem antenas, encontram-se nelas as estruturas responsáveis pelo olfato. A partir dessas estruturas, esses animais conseguem encontrar o alimento.



 Abelhas e formigas conseguem reconhecer os membros de sua colônia através do feromôn

Muitos artrópodes conseguem estabelecer a comunicação entre eles através de um hormônio chamado de feromônio. Em algumas espécies de mariposas, o macho consegue encontrar a fêmea somente pelo feromônio que ela libera, mesmo ela estando a quilômetros de distância. Alguns insetos, como formigas e abelhas, também mantêm a comunicação e conseguem reconhecer os membros da sua colônia através do feromônio, que é utilizado por muitos animais para marcar território.

Há alguns animais invertebrados que apresentam estruturas chamadas de pelos gustativos. Essas estruturas são capazes de distinguir milhares de substâncias químicas que se encontram dissolvidas em objetos que entram em contato com o corpo do animal. Essas estruturas podem ser encontradas nas patas do animal, na boca, ou em outras regiões do corpo.

Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

Postar um comentário